domingo, 20 de janeiro de 2013

Escritores da Internet - Por Luciano Pires

Como é fascinante escrever para a internet…
Estou aguardando que alguém faça um estudo sobre o impacto que a rede causou nos que sempre escreveram para livros, jornais, revistas, rádio, televisão, cinema e teatro. Gente que escrevia como se seus textos tivessem uma só via: a de ida.
A via da volta era complicada e as reações dos leitores perdiam-se no tempo e na dificuldade de contato com o autor. Ou então eram consolidadas em vaias ou aplausos, manifestações típicas de grupos de pessoas e não de indivíduos. Escrevíamos para um mundo de mudos. Até surgir a internet.
De repente passamos a escrever e publicar com um clique, e um segundo depois receber as respostas dos leitores pelo mesmo canal. Os ex-mudos viraram escritores da internet. Fiquei fascinado!
Poxa, finalmente eu conseguia perceber, quentinho como pão fresco, o impacto de meu trabalho sobre os leitores. E fui aprendendo que existe uma dinâmica no canal de resposta dos ex-mudos: sempre que publico um texto a reação imediata é das pessoas tocadas positivamente pelos argumentos.
Elogios, depoimentos, reflexões. Muito bom. Mais tarde começam a chegar as discordâncias. É quando a fascinação aumenta.
Infelizmente grande parte dos ex-mudos é gente que não entende o que lê, não tem capacidade de interpretar, não tem repertório para sacar uma ironia. Escrevo água, ela entende fogo e responde terra… É uma questão puramente de incompetência, que poderia ser corrigida com uma educação melhor. Um dos problemas crônicos do Brasil.
Entre os que discordam há os que não são ignorantes, sabem ler muito bem e utilizam um método consagrado: leem o texto, tiram uma conclusão, atribuem essa conclusão a mim e depois me criticam pela conclusão que eles próprios tiraram.
Esse método tenta fazer com que o escritor assuma uma posição de defesa sobre algo que não escreveu, a opinião que não deu, a ofensa que não fez. Quando saquei o jogo, passei a ignorar esses manipuladores. Meu tempo é precioso demais para ser desperdiçado com eles.
Há ainda o “grupo do mas”: “concordo com você, mas…” e vários outros. Mas um grupo é surpreendente: o dos lúcidos, com pontos de vista que divergem dos meus, mas são bem fundamentados e abrem novas janelas para a realidade.
Esses são os valiosos ex-mudos, pois exigem cada vez mais de mim, fazem com que eu cresça, me obrigam a revisar conceitos, me presenteiam com a oportunidade de aprender! Pena que são poucos.
Mas tenho medo mesmo é dos que escrevem perguntando o que eu quis dizer. Tenho medo pois eles me lembram o grande poeta Mario Quintana, que um dia escreveu: “Quando alguém pergunta a um autor o que este quis dizer, é porque um dos dois é burro.”
Como é fascinante escrever para a internet…

Por Luciano Pires

Nascido em Bauru, SP, em 1956, começou a trabalhar em jornais ainda garoto como revisor, cartunista e depois colunista. Trabalhou como tradutor de inglês na indústria de cadernos Tilibra. Formou-se em Comunicação em 1977 pela Universidade Mackenzie em São Paulo. Também cursou Marketing para Executivos na Fundação Getúlio Vargas; o Executive Development Program na University of Michigan Business School e o Six Sigma (Malcon Baldrige) Examiner Program na Dana University (EUA).

Mantém hoje um portal bastante popular (www.portalcafebrasil.com.br) com enquetes, fórum, artigos, vídeos, rádio e uma variedade de conteúdos focados nas questões da educação e da luta contra o emburrecimento do Brasil.

Escreveu e publicou seis livros: Ninhal, Lendas Brasileiras, O Meu Everest, Brasileiros Pocotó e Nóis...qui invertemo as coisa e o DIÁRIO DE UM LÍDER. Cartunista premiado, tornou-se colunista de vários sites, revistas e jornais, além de produzir e apresentar o programa Café Brasil na rádio Mundial FM (95,7 FM) em São Paulo, que transformou-se em 2006 num dos mais importantes podcasts brasileiros. Também apresentar comentários diários no Transnotícias, programa da rádio Transamérica.

A partir do contéudo de seus textos, Luciano transformou-se num dos grandes palestrantes brasileiros, que marca suas apresentações pelo bom humor, idéias provocativas e uso extensivo dos recursos multimídia.

Fontes:
http://www.genizahvirtual.com/
http://www.lucianopires.com.br/quem-e-esse-cara
Imagens: 
http://levianos.com.br/pdblog/?p=1489
http://www.lucianopires.com.br/quem-e-esse-cara

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Licença Creative Commons
O trabalho Na Jornada pela Vida de Marcus Bittencourt foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial 3.0 Não Adaptada.
Com base no trabalho disponível em www.marcusbittencourt.com.