domingo, 26 de maio de 2013

Em seus passos o que faria Jesus - Fragmentos



"Qual é o padrão da conduta cristã? Não é hoje o mesmo que foi no tempo de Cristo? Ou as circunstâncias atuais já o transformaram? Se Jesus estivesse em nosso meio hoje, Ele não chamaria alguns membros desta igreja para fazer o que ordenou ao jovem rico e não lhes pediria que abandonassem suas riquezas para segui-lo verdadeiramente? Creio que Ele faria exatamente isso, se tivesse certeza de que algum membro da igreja vive mais preocupado com suas riquezas do que com seu Salvador... Qual seria o resultado se nesta cidade todos os membros das igrejas começassem a fazer o que Jesus faria? Não seria fácil explicar minuciosamente os resultados disso. Mas todos sabem que certas coisas que são praticadas agora pelos membros das igrejas então se tornariam impossíveis. Que faria Jesus com a riqueza? Como faria uso dela? Que princípio regularia sua utilização? Viveria em grande luxo, gastando dez vezes mais em adornos pessoais e divertimentos do que gastaria para aliviar os sofrimentos da humanidade? De que modo ganharia Ele dinheiro?... E o que Jesus faria não é o que seus discípulos devem fazer? Ele não lhes ordenou que seguissem seus passos? Quanto é que o Cristianismo de nossos dias está sofrendo por Ele? O Cristianismo de hoje precisa de mais sacrifício pessoal... Não é verdade que os discípulos hoje, na maior parte das igrejas, têm uma vida egoísta, fácil, luxuosa, muito longe de qualquer idéia de sacrifício? Que faria Jesus? O Cristianismo necessita imperiosamente em nossos dias do elemento pessoal. 'O ato de dar alguma coisa pouco ou nada significa; dar-se a si mesmo é tudo.' O Cristianismo que desconhece a renúncia e o sofrimento não é o Cristianismo de Cristo... Há, em nossos dias, grande número de cristãos apenas nominais. É necessária uma volta urgente ao Cristianismo de Cristo. Temos preguiçosa, egoística e inconscientemente seguido uma espécie de Cristianismo que Cristo não reconheceria. A quantos de nós, quando gritarmos 'Senhor, Senhor!' dirá Ele: 'Nunca vos conheci, apartai-vos de mim'? Estamos prontos a tomar a cruz? Se não estamos, se o nosso Cristianismo consiste apenas no gozo dos privilégios do culto; em ser generoso sem qualquer sacrifício, ter uma vida de conforto cercado de coisas boas e amigos agradáveis, viver rodeado de respeito e, ao mesmo tempo, evitar todo o contato com aqueles que, ao redor de nós, se acham mergulhados no pecado e marcham para a perdição: então, com toda certeza, estamos longe de seguir os passos daquele que sofreu torturas e agonias por amor da humanidade, de tal modo que o suor de sangue escorreu-lhe pela face e que sobre a cruz bradou: 'Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?'"Estamos nós prontos para viver uma vida nova? Estamos prontos para considerar nossa definição do que seja ser cristão? Que é ser cristão? É imitar Jesus. É fazer o que Ele faria. É seguir seus passos."
Quando Maxwell terminou seu sermão, fez um pausa e seu olhar percorreu de tal modo o auditório que ninguém o esqueceria jamais, embora no momento não compreendessem inteiramente sua significação. Estavam reunidas naquela igreja elegante centenas de pessoas que, havia muitos anos, praticavam comodamente um Cristianismo apenas de fachada. Um grande silêncio caiu sobre a congregação. Durante esse silêncio, todas as almas presentes começaram a sentir a existência de um Poder Divino que tinham esquecido ou ignorado até aquele momento.

Fonte: Do livro Em seus passos o que faria Jesus de Charles M Sheldon

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Licença Creative Commons
O trabalho Na Jornada pela Vida de Marcus Bittencourt foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial 3.0 Não Adaptada.
Com base no trabalho disponível em www.marcusbittencourt.com.